background

30 de julho de 2017

SABEDORIA DIVINA DA NATUREZA - EP 13 - BOLDO



EPISÓDIO 13

O episódio de hoje está sendo dedicado ao querido Boldo, também conhecido como Boldo-brasileiro, Falso-boldo, Boldo-da-terra ou Boldo-do-jardim. Seu nome científico é Plectranthus barbatus Andrews e tem origem na Índia.

O verdadeiro boldo (Peumus boldus) é uma arvoreta do Chile cujas folhas secas e quebradiças com cheiro de mastruço são encontradas no comércio, mas não é cultivado no Brasil.


Forma de uso / dosagem indicada: Usa-se o chá ou extrato aquoso feitos de preferência com a folha fresca. O chá é do tipo abafado (infusão), feito com 3 a 4 folhas com água fervente, em quantidade para uma xícara (de chá). Toma-se 1 a 3 xícaras do chá.



Fitoenergética


- Equilibra o excesso de Ego e o excesso de expansão da consciência;

- Limpa sofrimentos reprimidos;

- Elimina automartírio e autodepressão;

- Possibilita posturas saudáveis em todas as situações da vida;

- Bloqueia a penetração de energias densas.


Propriedades medicinais


- Tônico (restaura energia);
- Eupéptica (facilita digestão);
- Hepática, colagoga (aumento da secreção da bílis);
- Colerética (estimulador da bílis);
- Calmante e anti-reumática;
- Carminativa (eliminador de gases intestinais);
- Diminui os efeitos das bebidas alcoólicas;
- Estomáquica (favorece a digestão);
- Antioxidante, antifúngico e antibacteriano.



Estudos farmacológicos feitos com seu extrato mostraram que possui ação hipo secretora gástrica, reduzindo não só o volume de suco gástrico, como a sua acidez. Pode ser usada, portanto, no tratamento para controle da gastrite, na dispepsia, azia, mal-estar gástrico (estômago embrulhado), ressaca, e como amargo estimulante da digestão e do apetite.

Contraindicações


Não obstante, o abuso de Boldo pode causar toxicidade.

Contraindicado durante a gravidez e o aleitamento pois pode ser abortivo.

Apesar de facilitar tanto o funcionamento da vesícula como do fígado, em caso de obstrução das vias biliares, evite consumir infusões de boldo, já que estimulam a secreção de bílis, o que poderia agravar seu quadro obstrutivo.

No caso de infusão, não mais de 4 xícaras diárias.

Evite consumir esta infusão se tomar medicamentos anticoagulantes.

Não é recomendável seu consumo se você sofrer de insuficiência renal.


Fonte: GIMENES, Bruno J. Fitoenergética – A Energia das Plantas no Equilíbrio da Alma. 6ª ed. Nova Petrópolis: Luz da Serra Editora, 2012.

http://www.luzdaserra.com.br/cha-de-boldo-poderes-ocultos-e-funcao-fitoenergetica

http://www.saudedica.com.br/os-10-beneficios-do-cha-de-boldo-para-saude/

http://www.cultivando.com.br/plantas_medicinais_detalhes/boldo.html

http://br.innatia.com/c-cha-de-boldo-pt/a-cha-de-boldo-contra-indicacoes-e-efeitos-colaterais-1624.html

Colaboração: Tânia Campos e Daniele Schutz.

Bênçãos!
Namastê!


Nenhum comentário:

Postar um comentário