background

30 de outubro de 2018

CALENDÁRIO PARA SEMEAR OU PLANTAR DETERMINADAS FLORES



Saiba qual o mês mais propício para semear ou plantar determinadas flores no seu jardim/quintal.

Abaixo uma simples compilação pra você escolher qual te agrada mais. Integrando-se a Natureza, a essa energia maravilhosa das flores.

Não se esqueça que deve ter sempre em consideração a época de germinação das sementes, em específico, que comprar. E também considerar a FASE DA LUA mais ideal para semear ou plantar, garantindo assim uma interação harmoniosa com as forças da Natureza, sabemos que a irradiação lunar não só exerce influência nos mares/nas águas, mas também nas plantas.

Melhor fase da lua para semear e plantar: LUA CRESCENTE. Essa fase é ótima para preparar a terra; semear; plantar flores e folhagens em vasos; fazer enxertos; e colher folhas e frutos. Justamente porque nessa fase há uma corrente prânica nas folhas, após o quarto dia a corrente de energia se desloca para os galhos menores, e até o sétimo dia passa para os galhos maiores. Em harmonia com essa força lunar as sementes ganham mais energia e despertam em meados da Lua nova ou antes, a Natureza tem seu próprio ritmo e sincronia.

Comece já a semear/plantar! Expanda o Amor! Expanda a Vida!


Calendário de flores (hemisfério sul)

Janeiro

- Calêndula
- Cosmos
- Vinca
- Petúnia
- Verbena
- Portulaca (Onze-horas)

Fevereiro

- Cosmos
(com regas frequentes e abundantes devido às altas temperaturas)

Março

- Jacinto
- Amor-perfeito
- Narcisos
- Tulipas
- Maravilhas
- Miosótis

Abril

- Amor-perfeito
- Anêmonas
- Cíclames
- Crisântemo
- Narcisos
- Lírios
- Açucena
- Jacinto
- Tulipa
- Fresias
- Miosótis
- Roseiras
- Maravilhas

Maio

- Amor-perfeito
- Roseiras

Junho

- Lírios
- Roseiras
- Malvarisco
- Cíclames
- Gladíolos
- Ervilhas-de-cheiro

Julho

- Lírios
- Amarílis
- Begônia
- Jacinto
- Gipsófilas
- Ervilhas-de-cheiro

Agosto

- Manjerico
- Amor-perfeito
- Cravo
- Cóleos
- Crisântemo
- Paciências
- Goivos
- Flor de papel (Helichrysum bracteatum)
- Cosmos
- Girassol
- Miosótis
- Malvarisco
- Verbena
- Gipsófilas
- Zínia
- Sécia
- Ervilhas-de-cheiro

Setembro

- Amor-perfeito
- Anêmona
- Capuchinha
- Crisântemo
- Boa-noite
- Goivos
- Girassol
- Flor de papel (Helichrysum bracteatum)
- Cosmos
- Perpétua
- Begônia
- Amarílis
- Agerato
- Dália
- Cravo
- Cóleos
- Miosótis
- Malvarisco
- Maravilhas
- Manjerico
- Ranúnculo
- Papoula
- Verbena
- Gipsófilas
- Áster
- Zínia
- Sécia
- Açafate-de-ouro
- Boca-de-lobo ou boca-de-leão
- Ervilhas-de-cheiro
- Trevos de quatro folhas

Outubro

- Amor-perfeito
- Goivos
- Girassol
- Flor de papel (Helichrysum bracteatum)
- Cosmos
- Begônia
- Cravo
- Cóleos
- Miosótis
- Malvarisco
- Maravilhas
- Manjerico
- Malmequer
- Verbena
- Gladíolos
- Gipsófilas
- Áster
- Zínia
- Sécia
- Saudades
- Estrela-de-Egito
- Ervilhas-de-cheiro

Novembro

- Amor-perfeito
- Goivos
- Girassol
- Cosmos
- Dália
- Linho
- Cravo
- Miosótis
- Maravilhas
- Manjerico
- Verbena
- Trepadeiras
- Melindres
- Gipsófilas
- Zínia
- Sécia
- Ervilhas-de-cheiro
- Flor de papel (Helichrysum bracteatum)

Dezembro

- Amor-perfeito
- Goivos
- Girassol
- Cosmos
- Cravo
- Miosótis
- Maravilhas
- Manjerico
- Verbena
- Trepadeiras
- Gipsófilas
- Sécia
- Flor de papel (Helichrysum bracteatum)

(No hemisfério norte as flores descritas no mês de janeiro referem-se ao mês de julho, fevereiro refere-se a agosto, e assim por diante).

Bom plantio a todos!

🌻





26 de outubro de 2018

UMBANDA



Essa aba específica é dedicada a Umbanda, uma religião que tenho profundo amor e carinho. Nada melhor pra explicar de maneira geral o que é essa religião do que o próprio Hino da Umbanda.





Refletiu a Luz Divina
Em todo seu Esplendor,
Vem do Reino de Oxalá
Onde há Paz e Amor,

Luz que refletiu na Terra,
Luz que refletiu no Mar,
Luz que veio de aruanda para tudo Iluminar,

Umbanda é Paz e Amor,
O Mundo cheio de Luz,
É a força que nos da vida,
E a grandeza dos pontos,
Avante Filhos de Fé,
Como a nossa lei não há,

Levando ao mundo inteiro a bandeira de Oxalá.

Letra: José Manuel Alves

José Manuel Alves ficou apaixonado pela religião e, ainda em 1960, fez o Hino da Umbanda para mostrar que esta Luz Divina, que vem do Reino de Oxalá, não é para ser vista com os olhos físicos, que voltarão ao pó, mas sim com olhos do espírito, no encontro da mente com o coração …
O Hino foi apresentado ao Caboclo das Sete Encruzilhadas que gostou tanto do mesmo que resolveu apresentá-lo como Hino da Umbanda no 2º Congresso de Umbanda em 1961, sendo oficializado na 1ª Convenção do CONDU-Conselho Nacional Deliberativo de Umbanda em março de 1976.

Podemos nesta pequena história ver que este hino é fruto de um Amor muito grande pela Umbanda, Amor este oriundo de uma Fé profunda, daquelas obtidas com a Humildade e a Resignação ante ao Conjunto de Leis do Pai Maior.

---------------------

Abaixo uma série de vídeos do canal Pozati Filmes sobre a Umbanda.










---------------------

No vídeo abaixo, a Carol, do canal no Youtube Carol Filha de Oyá, fala um pouco sobre as vertentes da Umbanda.


*******

Indicação de livro: Umbanda pé no chão - Ramatis. Através de Norberto Peixoto.

*******



Vivenciar a Umbanda é fundamental para conhecer e sentir se há uma afinidade sua com essa religião que tem Deus sempre em primeiro e cultua a Natureza, sempre a serviço do Amor, na caridade, na humildade, e na fraternidade.

Bênçãos! 

Saravá Umbanda!

Leony Nogueira



22 de outubro de 2018

SABEDORIA DIVINA DA NATUREZA - EP 45 - MALVA



EPISÓDIO 45

O episódio de hoje é sobre a Malva, é uma planta medicinal, também conhecida como Malva-cheirosa, Malva-das-boticas, Malva-silvestre, Malva-de-casa, muito utilizada no tratamento de infecções. Seu nome científico é Malva sylvestris e pode ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e em algumas feiras livres e mercados.

A malva é um nome vulgar de diversas espécies de plantas herbáceas da família Malvaceae.

Este nome provém da palavra grega "malake" que significa "suave", uma vez que a planta cura e acalma.

Nativa da Europa e Ásia ocidental. Desde o século VIII a.C. que as malvas eram conhecidas e utilizadas tanto na culinária como para fins terapêuticos.

Era já conhecida dos gregos e romanos que muito a apreciavam. Alguns médicos gregos recomendavam-na para aliviar e curar picadas de insetos. Distribui-se geograficamente pelas regiões tropicais, subtropicais e temperadas da África, Ásia, Europa, Brasil, e também em Portugal. 


Carlos Magno utilizava-a como planta ornamental dos jardins imperiais. Para os pitagóricos era considerada planta sagrada, pois libertava o espírito da escravatura das paixões. Plínio, grande historiador e investigador romano que morreu queimado na explosão do Vesúvio, recomendava uma poção à base de suco de malva o que evitaria indisposições durante todo o dia. Na Idade Média, a alteia e a malva eram plantadas nos jardins dos mosteiros e utilizadas pelos monges para fins terapêuticos. Na medicina tradicional chinesa usam-se as sementes de malvas.

As partes da malva usadas para fins medicinais são suas folhas e flores para chás ou infusões.


Fitoenergética

Atua em todos os Chacras e tem polaridade Yang. 

Cria conexão com energias de esferas espirituais. Ajuda a tomar decisões, respeitar hierarquias, eliminar medos, criar sentimento de justiça, aceitar as dificuldades da vida e mudar de atitude. Limpa os miasmas que causam dor e desconforto físico.

Essa planta personifica a esperança infinita e a capacidade de resistir a tristezas e dificuldades.



Para o chá: Colocar 2 colheres (de sopa) de folhas secas de malva em uma xícara de água fervente. Deixar repousar por 10 minutos. Coar e beber 3 vezes ao dia.


Propriedades medicinais

O chá de malva pode ser tomado e é excelente para combater a prisão de ventre, soltar o catarro, combater a dor de garganta. Outra forma de aproveitar as propriedades das flores de malva é fazendo um cataplasma com as folhas e flores amassadas, que podem ser aplicadas nas picadas de inseto e feridas porque tem ação cicatrizante.

As malvas são extremamente ricas em mucilagem especialmente na raiz, o que lhe confere grande parte dos seus méritos terapêuticos.

Em cataplasmas pode utilizar-se para extrair furúnculos, abcessos, estilhaços ou outras impurezas e inflamações da pele. Em clisteres, para limpeza dos intestinos, revestindo-os ao mesmo tempo de uma camada de mucilagem.

As propriedades da malva incluem sua ação adstringente, diurética, emoliente, expectorante e levemente laxante.


Contraindicações

O principal efeito colateral da malva é a intoxicação, quando utilizada em grandes doses. Além disso, o chá de malva está contraindicado durante a gravidez e a amamentação.

Diabéticos também não podem fazer uso devido ao fato dessa planta se desdobrar quimicamente em glicose.

Restrições quanto à Fitoterapia: no uso interno, pode causar desconforto abdominal e diarreia quando em doses altas. Contraindicada para pessoas com diarreia crônica.

Busque sempre o auxílio de um especialista antes, durante e depois de qualquer tratamento. Em caso de reações indesejadas, suspenda o uso e relate o ocorrido imediatamente a um profissional.



Fonte: GIMENES, Bruno J. Fitoenergética – A Energia das Plantas no Equilíbrio da Alma. 6ª ed. Nova Petrópolis: Luz da Serra Editora, 2012.

https://www.tuasaude.com/malva/

https://lifestyle.sapo.pt/saude/saude-e-medicina/artigos/malva

https://asenhoradomonte.com/2012/11/03/propriedades-e-indicacoes-terapeuticas-malva/


Colaboração: Maria Isabel (Terapeuta Fitoenergética)  curaverde.fitoenergetica@gmail.com


DEMAIS EPISÓDIOS AQUI

17 de outubro de 2018

TUDO SOBRE A ORA-PRO-NOBIS



Ora-pro-nobis é uma cactácea com hábito de liana (cipó), de flores vistosas e folhas ricas em componentes nutricionais.

Sendo uma cactácea trepadeira, é espinhosa, possui folhas bem resistentes e se desenvolve com facilidade em diversos tipos de solo, se adaptando bem mesmo em terras pouco férteis e úmidas.

Suas folhas são utilizadas seja como alimentos que para fins medicinais.

Seus frutos, que são bagas amarelas e redondas, também servem como alimento.

Pereskia aculeata, é o nome científico desta planta conhecida popularmente por ora-pro-nobis. Existem várias Pereskias, mas a única que se pode comer é Pereskia aculeata, de flores brancas e miolo alaranjado.


Florada de Ora-pro-nobis
Origem e ocorrência da planta

Esta cactácea trepadeira folhosa é nativa do continente americano, espalhada desde o sul dos Estados Unidos até a Argentina, sendo encontrada também nas Ilhas do Caribe.

No Brasil, esta planta é mais encontrada nos estados de Maranhão, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro.

Procedência do nome ora-pro-nobis

Essa planta recebeu esse nome popular porque em Minas Gerais é comum encontrar essa planta nos quintais das casas. Em tempos de outrora, os mineiros colhiam as folhas de ora-pro-nobis no quintal de um padre, enquanto ele rezava à missa, repetindo o refrão em latim: ora pro nóbis, que significa ora por nós.

Devido à esse fato sui-generis, esta planta passou a ser chamada, popularmente, de ora-pro-nobis.

Flores e frutos

Ao contrário de suas folhas, a ora-pro-nobis é pouco abundante na questão das flores, que só aparecem por um dia entre os meses de Janeiro e Abril aqui no Brasil. Os frutos, por sua vez, duram mais que um dia, só que também despontam em um momento específico do ano, mais ou menos entre Junho e Julho, raramente em Agosto.

Estes também podem ser comestíveis, os frutos são deliciosamente gostosos e não oferecem perigos quanto a infecções e alergias para os humanos. As flores podem ser colocadas em saladas ou chás, entretanto, sua raridade as torna mais suscetíveis ao uso ornamental.



Propriedades e benefícios da ora-pro-nobis

A planta ora-pro-nobis possui várias propriedades e benefícios, além de ser de cultivo fácil, de ter grande valor nutricional, possui acentuado poder terapêutico, curativo.


Anti-inflamatória;
Cicatrizante;
Depurativa;
Revigorante;
Regenerativa.

Previne varizes;
Previne câncer de cólon;
Ajuda na cicatrização de hemorróidas;
Rica em vitamina A, ajuda a cuidar da pele, cabelo e olhos;
Evita diabetes;
Melhora úlceras ou outros processos inflamatórios do sistema gastrointestinal;
Previne tumor intestinal;
Regula o colesterol;
Rica em vitamina C, assim sendo, ajuda a fortalecer o sistema imunológico;
Trata furúnculos e sífilis;
Tem muita proteína, o que evita a desnutrição.


Evita e trata a anemia por conta de sua fonte de ferro indispensável.



Como plantar e cuidar da Ora-pro-nobis, confira abaixo o vídeo da Lucia Borges do canal Vida no Jardim


Gostou ? Está precisando ? Providencie essa maravilhosa planta e contribua para o meio ambiente plantando e espalhando essa preciosidade.


********

Fonte: https://www.greenme.com.br/alimentar-se/vegetariano-e-vegano/6613-ora-pro-nobis-beneficios-propriedades

https://tudoela.com/ora-pro-nobis/


15 de outubro de 2018

MENSAGENS DE JULIE REDSTONE



Abaixo uma playlist de mensagens de Julie Redstone, gravadas na minha voz. Novas mensagens são incluídas sempre que possível. Gratidão! 


*******

7 de outubro de 2018

SABEDORIA DIVINA DA NATUREZA - EP 44 - ARNICA



EPISÓDIO 44

O episódio de hoje é sobre a Arnica, falaremos da Arnica brasileira, conhecida como: arnica, arnica-brasileira, arnica-da-horta, arnica-de-terreiro, arnica-do-brasil, arnica-silvestre, erva-federal, erva-lancete, espiga-de-ouro, federal, flecha, lenceta, macela-miuda, rabo-de-foguete, rabo-de-rojão, sapé-macho. 

Tem sua origem na parte meridional da América do Sul e seu nome científico Solidago chilensis.

Mas há também a Arnica montana, de outro gênero, com flores diferentes, uma planta originária das montanhas da Europa e da Sibéria, utilizada há muitos séculos na medicina alternativa para o tratamento da dor e inflamação de diversas condições.

Devido à cor amarela de suas flores e à semelhança de suas pétalas com as pétalas da margarida, a arnica também é chamada de "margarida da montanha", com difícil adaptação no Brasil.

Ambas são lindas e com propriedades curativas.


Arnica brasileira (Solidago chilensis)

Arnica das montanhas (Arnica montana)

Fitoenergética

Atua principalmente nos chakras 1º ao 4º e tem polaridade Yang.

Desobstrui os canais energéticos, estimula a circulação sanguínea e a imunidade física; estimula a cicatrização mais rápida; em casos de pós-cirurgia, reduz o tempo de recuperação física.

Além disso, ela combate a dispersão excessiva naqueles que pensam intensamente sobre vários assuntos ao mesmo tempo e não conseguem agir sobre nenhum deles, prejudicando o seu caminhar como um todo, portanto ela atua trazendo-os para a ação e conclusão.

Como o próprio uso físico indica, esta plantinha é ótima para traumas, para quem viveu uma situação rápida estressante ou traumatizante e se viu "sem pé". Ela reorganiza a vitalidade onde ela foi danificada pela vivência de uma situação difícil.

É a planta da rápida cura da alma e da reintegração à realidade física. É o remédio ideal para quem se sente moralmente ou socialmente ferido, para quem tem uma ameaça de perda, tais como processos, separações com divisão de bens/partilha, etc.

Também ajuda na cura de dores antigas não resolvidas.




Propriedades medicinais

A espécie vem sendo amplamente utilizada no Brasil, principalmente na forma de extratos/tinturas com álcool e infusões, sendo associada às propriedades antisséptica, analgésica, cicatrizante e anti-inflamatória.

para tratar distúrbios estomacais, além de tratar inflamações e acelerar cicatrizações. A arnica-brasileira pode ser utilizada através de maceração, ou seja, a planta é amassada e colocada em um recipiente e logo em embebido em álcool, vinho ou vinagre, junto com água fria. O recipiente é tampado e se aguarda algumas horas ou até mesmo alguns dias para que todos os compostos medicinais da arnica sejam aproveitados. A arnica-silvestre também pode ser utilizada em forma de cataplasma ou emplasto. As folhas são esmagadas, formando uma substância consistente, que é colocada em uma gaze ou pano limpo e aplicado diretamente na região afetada ou machucada do corpo.

As folhas da arnica-brasileira possuem propriedades adstringentes e cicatrizantes, sendo utilizadas para o tratamento natural da acne, hematomas e distúrbios estomacais. Alguns estudos têm relatado a atividade cicatrizante e antimicrobiana

O seu uso externo é consagrado para situações, tais como:

Hematomas; 
Torções;
Escoriações;
Contusões;
Edemas relacionados à fraturas e dores reumáticas dos músculos e articulações;
Processos inflamatórios da orofaringe;
Furunculose;
Picadas e ferroadas de insetos;
Flebite superficial;


Contraindicações e precauções

Seu uso é contraindicado para grávidas, lactantes ou pessoas com comprovada sensibilidade. Também deve-se evitar o uso interno em casos de dores gastrointestinais ou em pessoas com deficiência renal. Alguns especialistas desaconselham o uso prolongado da arnica, mesmo em massagens tópicas, afirmando que pode ocorrer irritação de pele e sensibilização.

Então, o melhor sempre é você testar sua sensibilidade e a adequação da planta ao seu organismo, mantendo sempre o cuidado quanto às dosagens recomendadas.

Seu uso interno só deve ser feito com estrita indicação e acompanhamento médico.

A maioria dos efeitos colaterais da arnica são advindos do uso incorreto da planta e seus suplementos derivados. 



Fonte: GIMENES, Bruno J. Fitoenergética – A Energia das Plantas no Equilíbrio da Alma. 6ª ed. Nova Petrópolis: Luz da Serra Editora, 2012.

https://www.ecycle.com.br/6464-arnica.html

http://www.ppmac.org/content/arnica-brasileira

https://www.medicinanatural.com.br/arnica-do-brasil-solidago-microglossa/

https://www.greenme.com.br/usos-beneficios/2916-arnica-propriedades-e-beneficios


Colaboração: Maria Isabel (Terapeuta Fitoenergética)  curaverde.fitoenergetica@gmail.com


DEMAIS EPISÓDIOS AQUI

Imprimir ou Salvar em PDF

Print Friendly and PDF