background

31 de maio de 2017

O DEVA DE UM VALE EM COTSWOLD - RELATO POR GEOFFREY HODSON




4 de agosto de 1925


Este vale, que tem cerca de 3,5 quilômetros de comprimento e 1,6 quilômetros de largura, está a cargo de um deva da natureza que parece ter vindo para cá a fim de adiantar a evolução da vida do vale. Embora seja ele mesmo um espírito da natureza e, portanto, estaria interessado primeiramente na evolução dos reinos elemental e vegetal, ele também tem um grande interesse nos habitantes humanos do vale, e quando pode trabalha também por eles.

No entardecer do dia seguinte à nossa chegada, subimos as colinas que se erguem no fim do vale até um ponto de onde podíamos abranger com o olhar os campos, casas e florestas de que é composto. Enquanto estávamos sentados contemplando a pacífica e formosa cena, o deva mostrou-se; pairando no ar sobre o topo das árvores diante de nós, deu-nos as boas- vindas ao vale.

Quando visto pela primeira vez, ele parecia ter mais de três metros de altura, e sua aura se irradiava de seu corpo até uma distância de cerca de 90 metros em toda sua volta. Depois de nossa conversa, contudo, ele a estendeu ou espichou até que atingisse toda a largura do vale, incluindo o pequeno regato que corria através dele; então ele se moveu lentamente vale abaixo, tocando cada coisa viva em seu interior, dando a cada uma um pouco de sua força magnificentemente vital.

Sua face é nobre e bela, seus olhos são deslumbrantemente brilhantes, e se parecem mais como dois centros de força do que olhos, pois não são usados do mesmo modo que os nossos, para a expressão de pensamentos e emoções. Expressou um benevolente cumprimento de boas-vindas, não só através do sorriso que abriu seus lábios, mas através de todo o seu ser: ele irradiou suas boas-vindas sobre nós, assim como ele dissemina seu poder purificador e estimulante sobre todo o vale. As cores de sua aura estão brilhante e constantemente mudando, à medida que fluem em ondas e vórtices para fora da forma central. O esquema de cores se altera de minuto a minuto; agora a cor predominante pode ser um profundo azul real com vermelho e amarelo dourado e verde mesclando-se através dele e nele, fazendo remoinhos e ondas de cores brilhantes à medida que fluem em corrente contínua; agora mudam completamente – há um fundo de rosa pálido, com um leve azul-do-nilo, azul celeste e o mais pálido dos amarelos. 



Ocasionalmente, onde os poderosos ombros das asas são delineados em fogo dourado, ele se parece como um grande pássaro com as bordas de suas asas incendiadas pelo sol poente. Há um contínuo jogo de forças, como uma miniatura de aurora boreal, subindo de sua cabeça até alto no ar, e no meio da cabeça há um resplandecente centro de luz, que é a sede da consciência dentro da forma. Enquanto o descrevo ele subitamente sobe para o céu, onde paira tão alto a ponto de ser quase invisível. Mesmo daquela altura, contudo, ele mantém o vale dentro de sua consciência.
Seu caráter é uma combinação desusada do vívido senso dévico de liberdade de todas as limitações com a capacidade humana para a ternura, profundo interesse pelos outros, e amor.

Sinto que seguramente todo o nascimento e morte dentro do vale lhe devam ser conhecidos, e que a dor, que acompanha ambos, é aliviada por ele até o máximo de seu poder; pois vejo formas-pensamento em sua aura que o mostram acolhendo em sua radiância brilhante as almas dos que recém morreram, protegendo-os, e guiando-os a um lugar de paz; vejo que ele observa as crianças brincando, e o velho camponês descansando; de fato, ele é o anjo guardião do vale, e felizes os que vivem sob seu cuidado.

As hostes dos espíritos da natureza menores o obedecem, e vejo as criaturas da terra e das árvores e as fadas menores respondendo ao seu toque quando seu poder os toca; os elfos e brownies sentem uma exaltação súbita, cuja origem não podem compreender completamente, embora a reconheçam como sendo uma característica constante de suas vidas; as fadas sentem uma sensação aumentada de ludicidade e alegria quando ele influi nelas com sua vida radiante. Toda a Natureza parece ser estimulada por sua presença aqui. Sua influência, que dá uma certa qualidade, uma característica local, uma atmosfera especial, perceptível nitidamente em toda a extensão do vale, tem um encanto que beira o deslumbramento; isso deve igualmente afetar todos os seres humanos que vivem aqui durante algum tempo, particularmente aqueles que nascem e vivem dentro da contínua ação de sua vida áurica, e seguramente deve haver vezes em que sentem o espírito do deva sobre eles.

*******

Cotswold é um distrito de administração local em Gloucestershire, Inglaterra. O seu nome tem origem na grande região de Cotswolds. A maior cidade é Cirencester. Wikipédia.


Fonte: Livro O Reino Das Fadas – Geoffrey Hodson - Primeira Edição em 1927 - The Theosophical Publishing House - (Londres).

Imagens: Gilbert Williams - Visionary Art.


Bênçãos!
Namastê!


Nenhum comentário:

Postar um comentário